Quando a vida nos dá limões só nos resta fazer uma boa limonada.

{e, de limonada na mão,
deito-me na areia, fecho os olhos
e aproveito o sol}

quarta-feira, 24 de março de 2010

{da ingratidão}

:
A sociedade de hoje respira ingratidão, transpira-a por todos os poros. A ingratidão faz parte do Ser Humano como se de uma segunda pele se tratasse.

Toma lá, dá cá. Moeda de troca:
A ajuda B; B engole A.


Estive a ouvir Fulano, que me contava como estava desiludido com Sicrano porque não sei quê... e eu, que estava numa onda zen [fenómeno raríssimo], deixei-o falar... mais de uma hora.

[espero que esta onda do zen não me volte a afectar, porque não há pachorra para engolir-sem-berrar-obscenidades com tanta treta como aquela que eu ouvi, sinceramente]

A ajudou B; B já não precisa de A; A tornou-se descartável.

Viva a sociedade de consumo!


1 comentário:

Leopoldo Roderigues disse...

Nos dias que correm é assim e não há nada que possamos fazer para remediar a situação. É a lei da selva ou a lei do mais forte. Extraordinário blog.