Quando a vida nos dá limões só nos resta fazer uma boa limonada.

{e, de limonada na mão,
deito-me na areia, fecho os olhos
e aproveito o sol}

sexta-feira, 19 de março de 2010

{da perspicácia do ser humano - os tugas}

:
Escondem-se habilmente atrás do não presto declarações, não comento, esse assunto é tabu... para se esquivarem de dar explicações sobre a m* que: ou fizeram, ou estão para fazer ou, de alguma forma, foram responsáveis por.

O ser humano tuga acredita, piamente, que se não se mexer na m*, eventualmente, deixará de feder.

O caso mais incrível do deixa andar... vamos ficar todos muito quietinhos, pode ser que o vento ajude e deixe de feder rápido é, na minha óptica, o caso do menino de Mirandela.

O ser humano tuga responsável pela escola, demonstrou o elevado grau de evolução desta forma de dar a volta à questão sem ter que incomodar muito o nariz. Inerte, ficou. A m* [sim, aquela m* que levou uma criança a escolher o fim que escolheu, a ter que continuar a "levar" com a incúria dos adultos que o rodeavam] está a deixar de ser notícia com o passar dos dias, portanto, a deixar de feder.

[e os meninos, os pais dos meninos, os amigos dos meninos... esses, são os outros tugas, os menos evoluídos da espécie... esses, continuam a viver com a m* diariamanente... que não incomoda o nariz, mas faz doer - e muito - a alma]

Sem comentários: